quarta-feira, janeiro 23

a verdade é que sinto que a parte verdadeira do meu EU se perdeu, ficou lá atrás no ano que passou. O eu que escrevia , o meu coração que falava , o calor que as palavras traziam até mim, a doçura que ficava depois de escrever um texto. Agora sou um eu vazio, um eu escuro e frio que tende a ficar mais escuro e frio com as palavras que não querem sair. Este é o meu novo eu. Mas eu não vou deixar que ele ganhe, lá no fundo o meu pequeno coração, delicadamente procura a melhor forma para voltar para mim, para voltar a falar-me a aquecer-me porque agora é apenas um pedaço duro e rígido que doí no meu peito ainda mais dorido. 

12 comentários:

Cate M. disse...

gostei imenso :)

Mariana Gomes disse...

identifico-me tanto com este texto ... gosto muito *

Inês disse...

O que vejo, com estes teus textos, é que esse teu eu que dizes que se perdeu, ainda está aí. Continuas a encantar com a escrita. Não desanimes :)

dani. disse...

Juro-te que te percebo tão, tão bem. Mas a vida é assim... E obrigada, também já tinha saudades das tuas palavrinhas!

Catarina F ;) disse...

Nao deixes que ele ganhe mesmo, assim so ficas mal e nao vale a pena isso ;) Boa sorte e qualquer coisa, estas a vontade ;)
Ps: segui ;D

Beatriz. disse...

nem eu sei princesa, nunca senti isto s:

Camila disse...

Não se perca viu?
Bjos

♛Queen♛ disse...

E tu nem imaginas o quanto feliz eu fico por ouvir isso! Também tinha mesmo muitas saudades tuas, saudades de ler as tuas palavras mágicas <3

Maria. disse...

já me senti assim, mas vai voltar tudo À normalidade, bem, quase.

Mel disse...

Às vezes também me sinto assim. Um dia quando menos esperas, o teu coração voltará a trazer o teu eu de sempre, cheio e quente :)
Acredita! :)

claire disse...

muito obrigada,é tão bom saber isso:))

Rita M. disse...

Uma pessoa nunca deixa de ser quem é, somente, por vezes, perde-se ligeiramente no caminho, mas podes encontrar-te sempre. Lança-te à jornada, percorre um caminho - certo ou errado - e vive um dia de cada vez. Verás que no fim do dia, na companhia do silêncio da noite, irás encontrar um conforto em saber que no fundo, o teu verdadeiro eu, esteve sempre aí. Mais perto do que imaginavas.