quarta-feira, fevereiro 13

Adormeço e logo te vens juntar a mim. Trazes contigo as borboletas na barriga e uma flor nas mãos. Dás-me delicadamente a flor arrancando-me um sorriso ligeiro . Estás ainda mais alto, com esses olhos grandes e doces que me agarram a ti e aquele sorriso que me faz sorrir. Riu-me e tu olhas-me na esperança que eu te explique o porque. Mas não, eu não consigo falar na tua presença. Cada músculo contrai-se e eu fico imóvel. Tens um bigode como eu nunca pensei que tivesses. A verdade é que nunca te vi com barba. Cresces-te. Assim como eu. E quando finalmente consigo falar digo com medo que te amo, como sempre amei. Estes anos afastados apenas conseguiram que o meu coração aumentasse mais. Que ele chore por ti, e anseie a tua chegada. E sorris. Sempre foi esta a nossa linguagem, não precisamos de falar porque os nossos sorrisos entendesse e completam-se. Acordo na esperança de te ver ao meu lado, com a flor amarela nas minhas mãos, e vejo que mais uma vez, foi só um sonho !

3 comentários:

Ana disse...

Adorei :O

nicolemorais disse...

Espero que um dia deixe de ser um sonho.

cgomes disse...

adorei o blog.
segui *